Segundo filho torna as famílias mais felizes, diz pesquisa

Segundo filho torna as famílias mais felizes, diz pesquisa
February 20, 2017 myportugal

Beijing, 20 fev (Xinhua) — A maioria das famílias com um segundo filho são mais felizes, segundo uma pesquisa divulgada no domingo.

A pesquisa, realizada conjuntamente pelo Canal de Notícias Rádio Guangdong e vários websites de fertilidade, entrevistou quase 10 mil famílias do tipo, com 63% informando maior felicidade depois do parto do segundo filho.

A principal razão para isso é ver as duas crianças crescendo juntas.

Depois de décadas da política do filho único, muitos pais se preocupavam se seu primeiro filho aceitaria um irmão mais jovem.

Porém, a pesquisa mostrou que 44% das crianças nessas famílias estão indo bem com o irmão mais jovem, e apenas 1,5% não podem aceitá-lo.

“Embora ter o segundo filho seja frequentemente descrito como cansativo, não é um ônus mas uma felicidade ao ver duas crianças começando a se dar bem e sendo uma companhia uma para a outra”, disse Zhu Yuzi, uma mãe de dois filhos que trabalhou para a equipe da pesquisa.

Tendo como início no final dos anos 1970, a política de filho único foi extinta na China em 1º de janeiro de 2016, quando o governo permitiu que os casais casados tivessem duas crianças.

Em 2016, havia 18,67 milhões de recém-nascidos na China, 11% mais do que em 2015, e cerca de 45% deles não eram o primeiro filho, segundo a Comissão Nacional da Saúde e do Planejamento Familiar.

Enquanto o segundo filho traz felicidade para muitas famílias, também produziu diversos problemas, principalmente em relação ao dinheiro e tempo.

Wang Sha, de 29 anos, é mãe de um menino de cinco anos e uma menina de sete meses. Ela concordou que ter irmãos é bom para crianças, mas que também é estressante.

“Criar dois filhos é um grande desafio financeiro e exige muito tempo, então nós não teremos o terceiro bebê mesmo que a política permita”, disse Wang, dona de casa em Beijing.

Segundo a pesquisa, embora os maridos em 47% das famílias ajudem mais depois do nascimento do segundo filho, 57% das mulheres disseram que tiveram de deixar o emprego para cuidar das crianças.

Dong Yuzheng, diretor da Academia de Guangdong para o Desenvolvimento Populacional, indicou que a pesquisa pode ter aliviado muitas das preocupações das pessoas sobre o segundo filho, mas também mostrou que os problemas precisam ser solucionados com a ajuda do governo.

“Os assuntos relacionados, incluindo as políticas de emprego e educação e o estabelecimento de diversas instalações públicas, devem ser projetados adequadamente sob a gestão social”, comentou Dong.

Fonte: portuguese.xinhuanet.com